terça-feira, 13 de março de 2007


Retirantes-Portinari

No cotidiano da profissão que decidimos seguir, deparamo-nos a todo instante com dores e sofrimentos... Na nossa pratica diária no campo da saúde mental, tenho observado que estamos vivendo em tempos de desordem social e que nos coloca em uma posição de (n+1) de impossibilidades. Falamos muito na sociedade, no macro, mas nos esquecemos do micro nos esquecemos que uma sociedade é composta de micro relaçoes estabelecidas, assim como eu e você. Sei que temos técnicas de intervenções estudadas, comprovadas cientificamente, sei tambem que tudo que é ciencia ou que chamamos hoje de ciencia é um processo dinâmico. O método utilizado para comprovar a eficácia ou ineficácia de tal resultado há dez anos atrás, hoje já não vale mais, pesquisas que há dois anos tinham um determinado resultado, hoje testado novamente obtem-se outro e assim prossegue a ciência trabalhando em cima de hipóteses e sempre em busca de respostas para nos proporcionar maior comodidade, mesmo sabendo que isso nao condiz com a verdade ainda prefiro acreditar que a finalidade cientifica é para um bem comum.
Porém, a sociedade e a humanidade nunca sofreu tanto, com tanta pervesidade coberta de sutilezas e não há método nem ciencia que nos livre desse sofrimento, estamos pagando um preço alto demais para viver!!! E olhando para toda a nossa tragédia, creio que a nossa sociedade não poderia ser muito diferente, ela é exatamente como Eu e Você. Corruptivel. Eu sou corruptivel. Você é corruptivel. E é nesse entrelaçamento de corruptibilidades que se constitui a nossa sociedade, ela é o meu retrato e o seu retrato...

Palavra viva da menina que ama o milagre e que hoje está indignada, muito indignada...

2 comentários:

Gre disse...

Misérias Humanas.... Ser mero boneco dos mecanismos ideológicos da classe dominante? Ser peça fundamental para o funcionamento da própria opressão? A alienação está tão próxima de cada um de nós, que nos permitimos sermos corruptíveis... O que pode ser mais doloroso do que ter em mãos o poder de escolha, e escolher a alienação desta escolha?

Tulipa disse...

Perfeita a reflexão de hj!! Nada mais a acrescentar, já foi dito tudo!!!!