segunda-feira, 12 de março de 2007



Durante as madrugadas em que perco o sono, tenho me atentado em olhar a Lua. Um astro de beleza incomparável. Sempre tive o costume de olhar e admirar as estrelas e o céu como um todo, mas nunca a Lua esteve no foco da minha admiração.
Ultimamente as madrugadas tem sido um espetáculo de rara beleza, se não fosse os afazeres do dia seguinte que começa bem cedo, eu diria que seria a melhor hora para ficar acordada. É a hora em que a cidade toda dorme e tudo se faz silêncio.
É no silêncio que nos é revelado o que está latente, nossos medos e anseios tão ocultados durante o dia encontram no silêncio a possibilidade de serem manifestos. É também o momento em que estamos sensíveis à voz de Deus. A madrugada nos faz ficarmos atentos à voz que tanto desejamos ouvir...
Perdida no meio dos meus pensamentos e sonhos, olho para o céu e lá está a Lua toda iluminada, dona de si, solitária e descobrindo os meus segredos, levando-me a uma saudade que por vezes me causam lágrimas.
Olho para o céu novamente e o brilho do Luar me envolve como um cobertor que me faz sentir e perceber a presença que tanto meu ser anseia. E as minhas noites sem sono seguem em silencio e a Lua como se estivesse em prece me fazendo companhia em mais uma madrugada, até que o sono me tome novamente...


palavra viva da menina que ama o milagre


Ps: meninas, sem analises tá!!!


2 comentários:

Tulipa disse...

A lua, eterna romântica e protagonista das mais inspiradoras canções... na madrugada o grito louco em voz disforme declara-se o coração, coração de frágil e pequeno torna-se forte e gigante iluminando a alma em amor.

Green Imagination disse...

ser humano é como a Lua, pode até não ter luz própria mas é iluminado! ;) Que cada um encontre de onde vem esta grande luz!