segunda-feira, 28 de julho de 2008

Vida Contida

Nada queriam além do imediato, nada além do contido. Mais um pedaço de tudo, mais um bocado de muito. Sobre a face da mão, colocam uma rosa em botão. Sobre um porque e um não sempre sobra a confusão. Um a menos causa caos, um a mais é demais. Passa raspando, raspa rasgando quem vê a vida por detrás. Joga luz sobre vidraça, lança fogo sobre o lodo. Quando quente derrete o osso. Quando frio estremecem. Nada esperam em demasia, nada se lança ao vento e volta. Tudo gira num instante e no fim todos se esquecem.

Palavra Viva de MMM...

2 comentários:

silvia disse...

Fiquei pensando nisso!!!

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu